Mens sana in corpore sano – LAMI

“Mens sana in corpore sano” é uma citação latina que significa “mente sã, corpo são” derivada da Sátira X do filósofo romano Juvenal. Com o passar dos séculos, a medicina deixou a saúde mental de lado em prol do bem-estar físico. Diferentemente do modelo de Medicina tradicional, a qual implica em tratar a doença e suas manifestações físicas e metabólicas, a Medicina Integrativa leva em consideração o paciente como um todo, visando o tratamento holístico. Dessa forma, o funcionamento adequado do organismo, para as práticas integrativas, depende, além da saúde física, da saúde e estabilidade emocional, psicológica e mental.  Felizmente, cada vez mais a Medicina Integrativa cresce dentro do mundo médico visando, principalmente, complementar o tratamento tradicional, o que permite uma assistência completa do paciente. Nesse viés, a saúde física e a mental são colocadas no mesmo patamar de importância, trazendo o princípio do filósofo Juvenal à atualidade novamente.

Dentre as terapias complementares presentes no universo da Medicina Integrativa, o Yoga é considerado o mais popular do mundo. Ele reúne ao mesmo tempo movimentos físicos, exercícios de respiração e meditação no intuito de conectar mente, corpo e espírito. Todo mundo conhece alguém que pratica Yoga e já ouviu falar de seus supostos benefícios a quem procura uma vida mais saudável e equilibrada, porém, por trás destes relatos muitas vezes difundidos nas redes sociais, existe um importante embasamento científico. Há diversas pesquisas demonstrando o papel do Yoga na melhoria da saúde mental das pessoas, incluindo o combate à ansiedade, ao estresse e também à depressão. Sabe-se que seus exercícios proporcionam um relaxamento físico e uma respiração mais rítmica em quem o pratica, além de potencializar a percepção sobre o próprio corpo e promover o controle dos pensamentos. Diferenças estruturais observadas em algumas regiões do cérebro envolvidas com as emoções dão suporte a estas evidências positivas do Yoga sobre a saúde mental e física.

Cabe destacar ainda a homeopatia dentre as práticas integrativas, a qual compreende um sistema terapêutico que valoriza a totalidade das queixas e características individuais do paciente. Nesse sentido, partindo do princípio de que “semelhante cura semelhante”, o medicamento homeopático atua no sistema corporal do indivíduo como um todo, de modo a englobar tanto o campo físico como o comportamental. Assim sendo, a homeopatia possui um caráter personalizado e bastante abrangente de atuação, podendo até mesmo ser usada como estratégia para o tratamento de doenças mentais. Isso pode ser evidenciado, por exemplo, em estudos científicos acerca da eficácia da homeopatia no tratamento da depressão, os quais mostram uma melhora no quadro dos pacientes e sugerem que os medicamentos homeopáticos possuem resultados semelhantes aos dos antidepressivos. Diante disso, percebe-se que atuação da homeopatia se estende também sobre o campo da saúde mental, sendo importante sempre acompanhar a evolução da resposta ao tratamento de cada pessoa a essa medida terapêutica.

Podemos correlacionar a Medicina Integrativa e as intervenções por ela proporcionadas, que garantem uma maior força ao sistema imune, com o enfrentamento da situação em que vivemos, baseando-se no relaxamento da mente e no encorajamento da paz interior, da meditação e da prática do Yoga. Reforçar relacionamentos por meio de videochamadas ou encontros pessoalmente, quando possível e respeitando as medidas impostas, pode ajudar a direcionar seus pensamentos aos seus amados e a compartilhar ideias positivas, inclusive sobre o futuro, com pessoas que lhe façam sentir-se bem. Procure por atitudes positivas e se cerque de programações que envolvam humor e risadas, de modo a proporcionar momentos de descanso para sua mente em meio a tempos difíceis e desafiadores como esta pandemia. Atividades físicas, alimentação natural e fresca, além de um sono reparador podem ser aliados de sua boa saúde física e mental. Embora nenhuma dessas práticas substitua os tratamentos e as profilaxias recomendadas para o combate à COVID-19, elas certamente têm potencial para aumentar sua resiliência e fortificar seus recursos preventivos a esta e outras doenças.

 

Referências

 

Gothe NP, Khan I, Hayes J, Erlenbach E, Damoiseaux JS (2019). Yoga effects on brain health: a systematic review of the current literature. Brain Plasticity 5:105-122. doi: 10.3233/BPL-190084

Gureje O, Nortje G, Makanjuola V, Oladeji BD et al. (2015). The role of global traditional and complementary systems of medicine in the treatment of mental health disorders. Lancet Psychiatry 2(2):168-177. doi: 10.1016/S2215-0366(15)00013-9

Seifert G, Jeitler M, Stange R, Michalsen A, Cramer H et al. (2020). The Relevance of Complementary and Integrative Medicine in the COVID-19 Pandemic: A Qualitative Review of the Literature. Front. Med. 7:587749. doi: 10.3389/fmed.2020.587749

Viksveen P, Fibert P, Relton C (2018). Homeopathy in the treatment of depression: a systematic review. European Journal of Integrative Medicine 22:22-36. doi: 10.1016/j.eujim.2018.07.004

Escrito pela Liga Acadêmica de Medicina Integrativa (LAMI)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*